FIR Oceânica do Sal

A FIR (região de informação de voo) é um espaço aéreo delimitado verticalmente desde o chão ou nível médio do mar até o ilimitado e lateralmente pelas FIR’s de Dakar, Canárias e Santa Maria dos Açores.

fir

Com a independência Cabo Verde passou a fazer parte do pleno direito da comunidade das nações unidas e organizações dela dependente, nomeadamente a organização da aviação civil (OACI/ICAO). O excessivo número de falhas “air misses” e de situações de quase colisão ocorridos na área de Dakar, devido a dificuldades de comunicação entre as aeronaves e o centro, levaram Cabo Verde a solicitar o urgente restabelecimento da FIR Oceânica do Sal na 1° reunião regional de Navegação Aérea CAR/SAM (Caraíbas/South América) que se realizou em Peru em Outubro de 1976. A reunião decidiu pelo restabelecimento da FIR do Sal.

A implementação operacional só veio ocorrer anos mais tarde, 21 de Fevereiro 1980, sendo editada no plano regional de Navegação aérea AFI (Africa e Índico). Portugal, Espanha e Brasil se destacaram no apoio incondicional a Cabo Verde suportando e votando favoravelmente as suas posições.

A localização estratégica da FIR do Sal coloca-a, pois, na encruzilhada dos maiores fluxos de tráfego aéreo entre Europa e a América do Sul e entre a Africa Ocidental e a América do Norte e Central e as Caraíbas. Presentemente seis rotas ATS estão inseridas na FIR do Sal onde operam actualmente, cerca de 43.000 aeronaves anualmente (crescimento médio de cerca de 10% superior aos 7,5% anuais previstos pala IATA nos próximos 15 anos).